26 março 2013

Uma notícia para crer na juventude. E desacreditar o poder público.




*Update às 19h25 de 27/mar

Após nossa postagem sobre a situação do Aplicativo Busão Curitiba (veja abaixo), a Urbs entrou em contato com representante do projeto e uma reunião foi marcada para a manhã desta quinta-feira (28). Um diretor da autarquia contatou os responsáveis pelo "Busão" explicando os motivos que levaram à quebra da comunicação entre os servidores da Urbs e do aplicativo, o que acabou por limitar sua funcionalidade “ônibus em tempo real”.

De acordo com Diego Trevisan, programador iOS do aplicativo, a explicação da Urbs é que o alto volume de acessos ocasionou a queda do servidor da empresa e que, todo modo, é necessário entrar com um pedido formal de acesso ao sistema de geolocalização dos ônibus, o que não havia sido feito pelo "Busão". A empresa, com isso, nega haver bloqueado propositalmente o acesso do aplicativo às informações de seu sistema.

Tentamos contato com a assessoria de comunicação da Urbs nesta tarde, sem sucesso. Continuaremos acompanhando essa história até que tudo seja inteiramente resolvido.

***


Cinco jovens, durante cinco meses, dedicaram parte de seu tempo livre ao desenvolvimento de um aplicativo para facilitar a vida dos usuários de ônibus de Curitiba. É simples, porém fantástico: do seu celular, aonde quer que você esteja, é possível saber quais os pontos de ônibus próximos, quais linhas passam por ele e – o melhor de tudo – a localização em tempo real dos ônibus.

O aplicativo Busão Curitiba, gratuito, foi disponibilizado ontem para download nas versões Android e iOS. Hoje, mais de 400 usuários já haviam instalado o aplicativo. Útil, funcional e gratuito. Excelente, não? Não para a Urbs. Após tomar conhecimento do aplicativo, a Urbs simplesmente retirou do ar o sistema utilizado pela Busão Curitiba para mapear a localização dos ônibus. “Não sabemos por que eles fizeram isso, mas vamos tentar contato com a Urbs para entender como podemos chegar numa solução”, afirma Diego Trevisan, um dos desenvolvedores responsáveis pelo projeto, em entrevista ao Curitibanice.

Fazemos um apelo à Urbs, especialmente ao seu presidente, professor Roberto Gregório que certamente já teve em sua sala de aula jovens empreendedores como os deste grupo, para que prevaleçam o bom senso e o interesse público. Uma resposta sobre o motivo deste boicote é o mínimo que se espera da instituição responsável por gerir aquele que é considerado o melhor sistema de transporte público do Brasil.

Saiba mais sobre o aplicativo em http://busaocuritiba.com/
Curta a fanpage do Aplicativo Busão Ctba em https://www.facebook.com/appbusaocuritiba

3 comentários:

Anônimo disse...

Pra mim isso eh interesse comercial que inclui a Volvo do Brasil na jogada...

Anônimo disse...

Eles querem dinheiro. Querem lucrar de algum jeito. Só isso.

Anônimo disse...

Que que a volvo tem a ver nessa história
tá defecando pela boca!